Administração do Sistema GNOME Usando Orca

O acesso a aplicações executando como root em um ambiente de trabalho de usuário normal é novidade para GNOME 2.18. Veja o bug 163132 para ter mais informação sobre o trabalho que tem sido feito para ajudar com isto.

Por enquanto, existe ainda algum trabalho que é necessário, da parte do usuário, para habilitar isto.

Maneira Preferida (GNOME 2.18 ou superior)

Instruções fornecidas aerospace1028 hotmail - membro da comunidade.

Criar um Arquivo orbitrc

A primeira coisa que você precisa fazer é criar um arquivo ~/.orbitrc para o usuário root:

1) abrir o terminal.

a: pressionar Alt+F2 para carregar a caixa de diálogo Executar, e então digitar "gnome-terminal" (sem as àspas) b: usando os menus da barra superior, pressionar F1 e navegar para "Acessórios ->Terminal"

2: digitar "sudo su - root" (sem as àspas). Por padrão, você deve estar localizado em /root; se você não está certo disso, digite "pwd", e se ele falar algo diferente de "/root", digite "cd /root"

3: digite as quatro (4) linhas a seguir, exatamente como estão:

cat> ~/.orbitrc << EOF
ORBIIOPIPv4=1
ORBIIOPUNIX=0
EOF

Explicação: "cat> ~/.orbitrc" envia as próximas duas linhas para "/root/orbitrc" (contanto que você esteja logado como root, o que nós fizemos no passo "sudo su - root"). ">> EOF" configura EOF como um gatilho para interromper a cópia sendo feita para o arquivo.

Então faça logout e volte usar seu usuário normal. Neste ponto, você deverá estar apto a executar as interfaces gráficas das ferramentas de administração do sistema a partir do shell (por exemplo, a partir do gnome-terminal). Aqueles comandos incluem o seguinte:

Ferramenta

Comando

Adicionar/remover ususários

sudo user-admin

Adicionar/remover software

sudo synaptic

Configurar a interface de rede

sudo network-admin

Você pode também tentar executar comandos administrativos a partir dos menus do gnome-panel, mas nós tivemos problemas fazendo assim. A primeira coisa que você precisa fazer é desabilitar a característica de segurança inserida pelo sistema. Esta característica de segurança previne que aplicações mal intencionadas monitorem as combinações de tecla que você pressiona e a partir disso façam coisas ruins. Para desabilitar esta característica você precisa marcar "Desabilitar captura do teclado pelo gksu" na guia "Geral" da caixa de diálogo Preferências do Orca.

Mesmo depois que você tiver desabilitado a característica de segurança da captura do teclado pelo gksu, você poderá ter problemas do Orca parar de falar quando uma aplicação estiver executando. Diante disso, é aconselhável que você descubra a linha de comando para a interface gráfica da ferramenta de administração desejada, e execute o tal comando a partir de uma janela do gnome-terminal.

Edite o Arquivo sudoers

A versão do sudo que vem com Debian por padrão redefine o ambiente como descrito pela flag "env_reset" no arquivo sudoers.

Isto implica que todas as variáveis de ambiente são removida, exceto:

HOME, LOGNAME, PATH, SHELL, TERM, DISPLAY, XAUTHORITY, XAUTHORIZATION, XAPPLRESDIR,
XFILESEARCHPATH, XUSERFILESEARCHPATH, LANG, LANGUAGE, LC_*, USER

No caso de você querer que o sudo preserve mais variáveis de ambiente, você deve especificar a variável env_keep no arquivo sudoers. Você deverá editar o arquivo sudoers usando a ferramenta visudo.

Esta mudança tem um impacto na execução de comandos de administração com acessibilidade. Você precisa passa a variável de ambiente GTK_MODULES para o programa que está executando como root, para que o Orca possa fornecer o acesso a ele.

Use o comando visudo para adicionar a linha de comando seguinte ao arquivo sudoers.

type "visudo"

Este é o comando para editar /etc/sudoers. Se for cometido algum erro, ele notificará você quando você for fechar, e lhe perguntará se você quer corrigir ou sair sem salvar (ou salvar de qualquer maneira - o que não é recomendado).

No meu sistema o visudo carrega /etc/sudoers no editor nano, mas é possíve que em seu sistema ele carregue no vi. No nano você pode usar as teclas de seta para achar a linha que tenha o texto "env_reset". Vá para o fim da linha, pressione Enter, e então digite:

Defaults:<username> env_keep+="GTK_MODULES"

onde <username> deve ser substituído com seu nome de usuário.

No vi/vim, ache a linha com o texto "env_reset" e coloque o cursor imediatamente depois da linha, pressione "i" para entrar no Modo de Inserção, e digite:

Defaults env_keep+="GTK_MODULES"

Agora pressione a tecla para retornar ao Modo de Comando. Pressione os dois caracteres ":w" para salvar as alterações no disco. Digite ":q" para sair.

5: digite "exit" para sair do modo super-usuário

Você pode precisar sair do Orca e reiniciá-lo para ter a capacidade de administração do sistema completa.

AVISO! Não edite o arquivo sudoers na mão! Fazer isso pode quebrar seu sistema de modo a impossibilitar o uso do sudo. O comando visudo verifica as alterações para seu arquivo e alerta você caso você tenha digitado algo errado. Somente faça mudanças usando o comando visudo!

Ubuntu Hardy usa o mesmo pacote que o Debian. Eu não posso fornecer qualquer informação sobre outras distribuições Linux.

Nota

Para tonar o nano o seu editor padrão, se ele já não for, digite o seguinte no Terminal:

export EDITOR=nano

Maneira Antiga (Habilitando a Conta Root)

Por favor, consulte o procedimento acima para habilitar as ferramentas de administração do sistema nos sistemas GNOME 2.18 ou superiores. Se aquele procedimento não fucnionar, você pode precisar fazer logout da sua conta de usuário normal e então fazer fazer login como usuário root. O passos a seguir descrevem como fazer isso.

Se você tentar acessar qualquer dos utilitários de administração baseados em GNOME, tais como como o Configurador do GDM ou o synaptic, você vai notar que, por padrão, para fazer isso, você precisará entrar seu password usando o sudo. Embora o uso do sudo forneça uma camada extra de segurança, ele também apresenta um desafio em termos de acessibilidade, quando se trata de ir para a interface gráfica. Em resumo, o problema é que os programas que exigem o sudo estão sendo carregados de uma conta diferente daquela a partir da qual o usuário está executando o Orca. No presente, informação de acessibilidade não pode ser comunicada entre as contas. Portanto, quando uma aplicação está executando desta maneira o Orca é incapaz de de fornecer feedback útil.

Uma maniera de contornar este problema é habilitar a conta root, e permitir o usuário root fazer login no Gnome.

Isto pode ser realizado assim:

  • Configurar um password para a conta root: sudo passwd root

  • Editar /etc/gdm/gdm.conf-custom e adicionar a linha seguinte dentro da seção [security]: AllowRoot=true

Reiniciar a máquina. Agora, logar como root via console (modo texto), e executar orca --setup. Está tudo feito! Você agora pode fazer login no Gnome como root, executar o Orca, administrar seu sistema e ser feliz. :)

A única desvantagem desta abordagem é que embora sejam acessíveis via linha de comando, nenhuma das ferramentas de administração aparecem no menu Iniciar para o usuário root. Alguém conhece uma maneira fácil de corrigir isto?

Método Opcional (Cody Hurst)

(Texto traduzido e adaptado de correspondência original reproduzida em Orca/SysAdmin.)

Fornecido por Cody Hurst, membro da comunidade:

Invés de habilitar a conta root, abra um shell, troque para root (sudo su),
faça killall orca, e então executa orca. Isto iniciará orca como root. Você
não terá fala ainda, se você conhece o comando ou o nome de um programa que
precise executar como root, digite ele e pressione ENTER. Orca começará
falando a tal aplicação. Por exemplo: 

Em uma janela de Terminal:

 - Comande "sudo su", e entre a senha de root, em seguida.
 - Comande "orca". Então o Orca carrega...

Em outra janela de Terminal:

 - Comande "sudo su", e entre a senha de root, em seguida.
 - Comande "gdmsetup". Então GDM inicia...

(Apenas um exemplo; poderia ser o carregamento de outra coisa.)

Quando você quizer volta para seu usuário normal, apenas pressione
as teclas Ctrl+PgUp no Terminal (ou teclas de função Fn adicionais,
no caso de laptops) e pressione Ctrl+c - o que "matará" orca. 

Re-execite o Orca pressionando Alt+F2 e digitando "orca". Assim
você terá voltado ao início...

Projects/Orca/SysAdmin.pt_BR (last edited 2013-11-22 19:22:30 by WilliamJonMcCann)