Baixando e Instalando Orca

Orca Já Vem com o Sistema Operacional!!

A partir do GNOME 2.16, Orca tornou-se parte da plataforma GNOME. Como resultado, Orca já é fornecido por padrão em uma variedade de distribuições de sistema operacional, incluindo Open Solaris, Fedora, e Ubuntu.

Instruções específicas para baixar e instalar sistemas operacionais que têm sido usados por usuários Orca podem ser encontradas através do links a seguir:

Instalando do Código Fonte

Orca está em desenvolvimento contínui, então pessoas podem querer experimentar o último estado em que ele está (no código fonte). Por exemplo, você pode querer experimentar o último estado do suporte a Firefox 3.0.

O último estado do código fonte pode sempre ser encontrado no site FTP do GNOME. O corajoso pode sempre obter o último 'trunk' do código fonte a partir do módulo 'orca' no repositório de código fonte GNOME (git).

AVISO AVISO AVISO: Se você trabalha a partir do "bleeding edge", você terá acesso a todas as melhores e mais recentes coisas. Por favor, tenha em mente o que você está fazendo, apesar disso. Não é toa que chama-se "bleeding edge".

Uma vez que vocês tenha obtido o código fonte do Orca, e você queira trabalhar com ele, você pode gerar um build do Orca a partir do código fonte (compilar o programa) e instalá-lo em sua máquina.

1. Configurar seu Ambiente de Build

A configuração para o ambiente de build difere nas diversas ditribuições de sistema operacional. Uma vez que você tenha uma ambiente de build configurado, entretanto, o procedimento para gerar o build a partir do código fonte é o mesmo.

1.1. Ambiente de Build no OpenSolaris

O amabiente de build para OpenSolaris é conhecido como "Common Build Environment" (CBE). Você precisa obter o CBE no JDS Download Center e descompactá-lo. Em uma janela de terminal, você então precisa de comandar 'cd' para o diretório resultante da descompactação, e executar o script cbe_install como usuário root. Assim que você executar o script cbe-install, ele lhe fará algumas perguntas parecidas com as seguintes:

Checking for required packages...
Package SUNWi2cs is required for building JDS
Would you like to install it now? [yes]: 

É seguro (e nós recomendamos) responder 'no' a todas as questões. Existem cerca de trinta delas. Você pode também ser perguntado pelo seguinte:

Installing the JDS Common Build Environment (CBE) version 1.5.1
The recommended C compiler(s) for this version of the JDS CBE is/are:
        Sun Studio 11 (Venus) (cc: Sun C 5.8 Patch 121016-02 2006/03/31)
        Sun Studio 10 (Vulcan) (cc: Sun C 5.7 Patch 117837-04 2005/05/11)
Enter the path to the C compiler [/usr/bin/cc]: 

Selecionar o padrão /usr/bin/cc é bom, e você deve responder 'yes' para a questão seguinte:

/usr/bin/cc is not the recommended compiler
"cc -V" should print one of the following:
       cc: Sun C 5.8 Patch 121016-02 2006/03/31
       cc: Sun C 5.7 Patch 117837-04 2005/05/11
Would you like to use this compiler anyway? [no]: 

Finalmente, você deve instalar os pacotes opcionais respondendo 'yes' à questão seguinte:

This version of the CBE comes with some optional utilities.
These are not required for building the JDS code, nevertheless
they are useful to have on your system.
Please see the README file for the list of optional utilities.
Would you like to install the optional packages? [yes]: 

O instalação vai fazer um pouco de barulho e eventualmente será concluída com sucesso. Neste ponto o CBE terá sido instalado.

Um vez que você tenha instalado o CBE, você precisa se certificar de que as ferramentas de desenvolvimento estejam em seu PATH. A melhor maneira de fazer isto é certificar-se de que você está em uma janela de terminal com seu shell 'bash'. Então, executar o comando a seguir. Você precisa fazer isto cada vez que você quiser gerar 'build' de algumas coisas usando as ferramentas fornecidas pelo CBE (há questões de pontuação com este comando, e você deverá digitá-lo exatamente com está escrito):

. /opt/jdsbld/bin/env.sh

Você pod achar útil incluir isto em seu bash profile. Por exmeplo, você pode adicionar o seguinte a ~/.bash_profile:

if [ -f ~/.bashrc ]; then
   source ~/.bashrc
fi

E então o seguinte a ~/.bashrc:

source /opt/jdsbld/bin/env.sh
export PATH=~/Desktop/firefox:/usr/local/bin:/usr/openwin/bin:/usr/openwin/demo:/usr/demo/jds/bin:$PATH

1.2. Ambiente de Build no Ubuntu

Execute os comandos a seguir para configurar o ambiente de build para Orca no Ubuntu. Pontuação interfere naqueles comandos e você deve digitar exatamente como está escrito.

sudo apt-get build-dep gnome-orca
sudo apt-get install git-core gnome-common automake1.9

1.3. Ambiente de Build para Fedora Core 6 ou 7

(Contribuição do membro da comunidade Scott Berry -- obrigado Scott!!!).

NOTA: é altamente recomendado que você nunca use root como seu nome de usuário regular. Invés disso, use seu nome de usuário e su em sua conta root, ou você poderá inadvertidamente causar alguns danos sérios.

Para instalar a partir do SVN no Fedora Core 6 ou 7, você deve "ter todos os seus patos em uma linha" (?). A primeira coisa que você precisa fazer é certificar-se de que você tem todos os pacotes. Pela minha experiência, até agora isso somente requer gnome-common e intltool. Dependendo de qual gerenciador de pacotes você prefira (apt ou yum), você pode fazer o seguinte:

Execute os comandos a seguir para apt (sem incluir as áspas):

apt-get install git gnome-common intltool

Apt lerá os pacotes e, se ele encontra pacotes, ele provavelmente pergunta a você se você gostaria de instalar o pacote. Apenas tecle y para sim, ou n para não. Isto baixará os pacotes e então efetivará as mudanças.

Yum é muito fechado quanto à sintaxe, você usa apenas o comando seguinte (novamente: sem usar as àspas):

yum install git gnome-common intltool

Este, por sua vez, tentará encontrar os pacotes que você está procurando. Se ele encontra, então você deve optar por y novamente, para sim, e permitir que ele seja baixado e as mudanças sejam efetuadas.

1.4. Ambiente de Build para OpenSUSE 10.3

Quando OpenSUSE 10.3 é instalado a partir do DVD, ou se você optou por usar respositórios online enquanto instalava a partir do CD baixado, quase todos os softwares que você precisará para instalar Orca a partir do código fonte já estarão disponíveis a você. O único pacote que não é instalado é o python-devel. Use o comando a seguir no Terminal enquanto estiver logado como root.

yast -i python-devel

Isto carregará a versão texto do yast, baixará os pacotes requeridos e instalará eles assim como qualquer outras dependências que estejam faltando. Se tudo correr bem, você será levado de volta ao prompt de comando.

2. Instalando a Última Infra-Estrutura AT-SPI (atk e at-spi)

AT-SPI significa interface do provedor de serviço de tecnologia assistencial, que é a infra-estrutura de acessibilidade do GNOME. Como o Orca, a AT-SPI é frequentemente atualizada para incluir melhoramentos de performance tais como Collections (em inglês). Para se beneficiar deste trabalho (e muitas vezes até mesmo para que o Orca funcione), você precisa obter/compilar/instalar o último código fonte da AT-SPI, a partir do trunk git AT-SPI. Além disso, atk, que é outra porção de infra-estrutura, contém importantes correções de bug; ele também é necessário para obter/compilar/instalá-los. A ordem geral na qual se precisa gerar os builds é a que segue: atk, então at-spi, seguido do orca.

Os comandos seguintes fornecem a sequência de passos que você precisa para seguir baixando o código fonte do AT-SPI a partir do repositório SVN, compilar ele, e então instalá-lo. Pontuação fazem diferença naqueles comandos e você precisa digitá-los exatamente como estão escritos, com exceção de <<directoryholdingatspiregistry>>. Invés de <<directoryholdingatspiregistry>>, você precisa especificar o diretório onde o comando at-spi-registryd está instalado de acordo com seu sistema operacional:

  • Open Solaris: <<directoryholdingatspiregistry>>=/usr/lib

  • Ubuntu: <<directoryholdingatspiregistry>>=/usr/lib/at-spi

  • Slackware: <<directoryholdingatspiregistry>>=/usr/libexec

NOTA: oficialmente, Orca é somente suportado com a versão do GNOME para a qual ele fora desenvolvido. Por exemplo, Orca v2.22.x é suportado somente no GNOME 2.22. Contudo, o time de desenvolvimento regularmente gera builds Orca nas versões anteriores do GNOME. Por exemplo, enquanto o Orca v2.22.0 está sendo desenvolvido, o time Orca muitas vezes utilizou o amabiente de trabalho GNOME 2.20.x. Fazer o seguinte geralmente funciona, mas você deve fazê-lo por sua própria conta e risco. Nós não nos responsabilizamos por alguém que perca suas configurações. Para descobrir qual versão do GNOME você está usando, execute gnome-about --verssion.

# The following is for Ubuntu users:
sudo apt-get build-dep libatk1.0-0 at-spi
sudo apt-get install libgconf2-dev

# Get, build, and install atk
git clone git://git.gnome.org/atk atk
cd atk
# optionally checkout the stable branch for your system.
# git checkout -b origin/gnome-2-20
./autogen.sh --prefix=/usr
make
sudo make install
cd ..

# Get, build, and install at-spi.  Replace the
# <<directoryholdingatspiregistry>> portion following
# the directions above.
git clone git://git.gnome.org/at-spi at-spi
cd at-spi
# optionally checkout the stable branch for your system.
# git checkout -b origin/gnome-2-20
./autogen.sh --prefix=/usr --libexecdir=<<directoryholdingatspiregistry>>
make
sudo make install
cd ..

Para tal processo, siga as intruções passo-a-passo presentes neste áudio.

3. Obtendo o Código Fonte do Orca, Gerando o Build e Instalando

AVISO AVISO AVISO: Se você trabalha a partir do "bleeding edge", vocẽ terá acesso a todas as últimas e maiores coisas. Por favor, tenha em mente o que você está fazendo. Não é a toa que chama-se "bleeding edge".

O último código fonte em desenvolvimento pode ser obtido a parir do módulo 'orca' no repositório de código fonte git GNOME. Você pode baixar o código fonte usando o comando git clone como é mostrado a seguir. Uma vez que você tenha baixado o código fonte a partir do respositório git, ele estará em um novo diretório chamado orca. Se você quer atualizar seu código fonte a partir do respositório git, você pode comandar cd para o diretório orca e então git pull. Isto irá trazer o último código fonte que está no repositório git.

Depois que você baixar o código fonte a partir do repositório GNOME (git), você precisa comandar cd para o diretório resultante, e executar comando necessários para gerar o build e instalar o Orca (NOTA: no Solaris, sudo pode não existir, então você precisará fazer um su - root antes de executar o comando make install).

Os comandos a seguir fornecem a sequência de passos necessários para seguir baixando o código fonte do Orca a partir do repositório git, gerar um build com ele, e então instalar esse build. Pontuanção faz diferenças naqueles comandos e você deve digitá-los exatamente como estão escritos.

git clone git://git.gnome.org/orca orca
cd orca
# optionally checkout the stable branch for your system.
# git checkout -b origin/gnome-2-20
./autogen.sh
make
sudo make install

Vamos expicar isso melhor, abaixo, então você vai saber o está fazendo aqui.

  1. git é um repositório de código fonte "bleeding edge" para Orca, então você somente quererá utilizar aqueles códigos se você não sofrer do coração como nós, viciados em computador. Sorria!
  2. git clone git://git.gnome.org/orca orca permite você pegar o "bleeding edge". git é organizado em diretórios e existem muitos no GNOME. Porque GNOME tem muitos pacotes para trabalhar com ele. Preste atenção no que você digita, pois você pode inadvertidamente pegar um repositório git quebrado! Depois de ter digitado este comando, todo o código fonte é baixado para o diretório orca.

  3. Nota: se git falha para puxar a partir do diretório principal, você sempre pode tentar usar o mirror (servidor espelho). Invés de git clone git://git.gnome.org/orca orca, use git clone  git://git-mirror.gnome.org/git/orca orca para puxar código fonte orca a partir do repositório mirror.

  4. Para entrar no diretório orca, você digita cd orca. Se você quiser, no futuro, atualizar o código fonte a partir do git, você pode fazer cd para este diretório no futuro e digitar git pull. Quaisquer novos arquivos e arquivos atualizados será baixados para sua máquina.

  5. NOTA: se você quer o último código fonte estável, você sempre pode agarrá-lo a partir de um branch estável. Por exemplo, o time Orca continuamente verifica se o código está estável no branch gnome-2-20 para as liberações do GNOME 2.20.x, e no branch gnome-2-22 para as liberações do GNOME 2.22.x. Para obter o branch gnome-2-20, faça cd para o diretório orca e use o comando a seguir para realizar o checkout do branch 2-20: git checkout -b origin/gnome-2-20 Depois você clona a entrada main orca. Depois de você estar no diretório, git branch -r mostrará todos os branches disponíveis para checkout. Observe que uma vez que você tenha feito checkout em um branch separado, você deve atualizar com git pull ., invés de apenas usar git pull (perceba a adição do ponto decimal).

  6. ./autogen.sh habilita todo os compiladores, e decide como o programa será montado para você usá-lo.

  7. make na verdade, entra e sai de diretórios, preparando tudo para instalar para nós.

  8. Se o make é bem sucedido, sudo make install instala Orca para você sob /usr/local, e o executável Orca estará disponível sob /usr/local/bin/orca.

Neste ponto, Orca deve estar instalado na sua máquina. Agora você está pronto para o próximo passo: configuração e uso. Note que em alguns sistemas (como por exemplo o Fedora) teclas de atalhos no ambiente de trabalho não são alteradas para o Orca, e nesses casos você precisa fazer login no GNOME e pressionar Alt+F2 para pegar a caixa de diálogo Executar. Então, digitar orca e pressionar Enter.

NOTA: os comandos acima instalam Orca em /usr/local/bin/orca. Se sua variável de ambiente PATH incluir /usr/local/bin na frente de /usr/bin, você deverá pegar apenas o Orca que você instalou gerando você mesmo o build. Se sua variável de ambiente PATH não incluir /usr/local/bin na frente de /usr/bin, você pode acaba usando um Orca mais antigo. Vocẽ pode conhecer qual versão do Orca você está usando digitando orca --version. Você também pode conhecer qual a versão do código fonte do Orca que vocẽ puxou do repositório git digitando git status | head -1 quando você está no diretório de código fonte orca, aquele que você puxou do SVN usando o comando acima.

Fala, Braile, e Ampliação

Orca não vem com sintetizadores de fala, drivers braile, ou um ampliador. Invés disso, Orca depende de serviços de sistema estarem instalados na máquina. No Open Solaris e no Linux aqueles serviços normalmente vêm de graça (assim como o Orca). Por favor, consulte as páginas seguintes para obter mais informação:


Projects/Orca/DownloadInstall.pt_BR (last edited 2013-11-22 19:22:30 by WilliamJonMcCann)